V

Viola d’Amore*
***Poema de Adalberto Queiroz

Lamentos longos de violas de outono
eu já deixei de ouvir 'il y a longtemps'.
Em uma nota só, ouço vozes no sono -
coisas outras atiçam desejos d’antanho.

Longos lamentos do século mau afligem
minhas retinas, meus tímpanos sensíveis.
Os violões não são nada longos aqui, agora
sós num baticum-bum-bum batem oníricos.

Ferem meu langor, ultrapassam a janela:
vindo do vizinho próximo tão dissonante
um só tom, ecoa um só batuque e atropela

minha alma sensível e estrangeira:
aí lamento longo e polifônico tange
viola d’amore em barroco distante.
****
Drafts poemas 2017 (iv).

Viola d’Amore****Beto Queiroz

by adalbertodequeiroz

0

Thanks for the...

  1. 0Smile
  2. 0Inspiration
  3. 0Laugh
  4. 0Story
  5. 0Mindtrip
  6. 0Help
  7. 0Feelings

Thank the author

0

Comments


No one has commented on this note yet

Previous
Next